Leite materno: O alimento perfeito

O leite materno é um líquido poderoso capaz de alimentar e proteger seu
filho de possíveis infecções. Quer mais motivos? Ele aumenta o vínculo
entre a mãe o bebê, evita problemas como obesidade e alergias, sem falar
que está sempre na temperatura ideal e não custa nada! Conheça todos os
benefícios deste líquido perfeito e tire suas dúvidas!

Amamentar é a melhor coisa que uma mãe pode fazer por seu filho

Além de todos esses benefícios, o maior de todos, talvez seja o mais simples e importante, trocar emoções, tocar seu bebê e investir neste vínculo de amor.

Nem sempre, amamentar é um mar de rosas, ou seja, algumas mulheres passam por dificuldades durante esta fase. Mas o principal nesta hora é ser bem orientada pelo médico e estimulada para continuar tentando. Se esse for o seu caso, não desista, vale a pena manter-se firme e insistir no aleitamento materno.

1) Quais as substâncias encontradas no leite materno?

São mais de 160 componentes descritos. O leite materno é um líquido rico em gordura, minerais, vitaminas, enzimas e imunoglobolinas que protegem contra doenças. O leite humano contém, também, diferentemente do leite de vaca, maiores concentrações de aminoácidos essenciais de alto valor biológico (cistina e taurina) que são fundamentais ao crescimento do sistema nervoso central. Isso é particularmente importante para o prematuro.

2) Porque o leite materno é o melhor alimento para o bebê?
Por ser o alimento  mais completo, de fácil digestão, oferecer proteção imunológica, é prático, fortalece o vínculo entre mãe e filho e evita contaminações. Protege a criança de diversas doenças e infecções. Estudos demonstram que bebês amamentados no peito têm mais resistência à doenças e a taxa de mortalidade nos primeiros meses de vida é menor. Para completar, a amamentação fortalece a musculatura da face e da boca do bebê, prevenindo problemas de fala e nos dentes. Crianças que foram amamentadas têm melhor performance na escola e maiores notas (Horwood and Fergusson, 1998). Os autores desse estudo, que acompanhou crianças até os 18 anos descobriram que quanto mais tempo as crianças são amamentadas, maiores as notas que recebem nas avaliações.

3) Quais os benefícios para a mãe que amamenta exclusivamente no peito?
São muitos os benefícios da amamentação para a mulher. Em primeiro lugar estudos comprovaram que amamentar diminui as chances de desenvolver câncer de mama e ovário. Outra vantagem é que o corpo volta mais rápido á forma, afinal amamentando gasta-se muita energia e em contrapartida acelera a perda de peso. O útero também contrai mais rapidamente, retornando ao seu volume normal. A amamentação exclusiva protege também contra anemia (deficiência de ferro).

4) O  leite  pode  ser  insuficiente  ou  fraco? O que fazer para aumentar a produção de leite?
Não existe leite fraco ou insuficiente. A mãe deve descansar, alimentar-se bem, ingerir grande quantidade de líquidos  e  oferecer o peito frequentemente. Quanto mais oferecer o peito, maior a produção de leite.

5) Como e quando deve ser a primeira mamada?
Logo  após o  parto, ainda na sala de parto, a mãe deve oferecer o peito ao recém-nascido,  assim  a  descida e a produção de leite serão mais rápidas. Sem falar no primeiro contato entre mãe filho, logo após o nascimento.

6)  Quais  os intervalos entre cada mamada? Preciso acordar o recém-nascido para mamar?
O bebê pode mamar quando e quanto quiser. No começo, até a mãe conhecer o ritmo do bebê, poderá seguir o padrão de 1h a 4h de intervalo entre uma mamada e outra. Quanto ao tempo de permanência em cada seio varia de 10 a 20 minutos, porém não existe regra. Nos primeiros dias, os bebês tendem a dormir bastante e nem sempre mostram-se dispostos a acordar para mamar.Ele não vai passar fome, pois existem reservas nutricionais no seu organismo.  Alguns nenês são mais preguiçosos que outros. Se o bebê está ganhando peso normalmente, não há necessidade de acordá-lo, porém se o ganho de peso for lento, vale estimulá-lo a sugar o seio. Uma dica é tirar um pouco da roupa, assim ele vai acordando lentamente, ou ainda, fazer cócegas nas bochechas para estimular o reflexo de sucção.

7) Amamentar causa dor? Como diminuir os desconfortos?
Quando a técnica de amamentação está correta não causa desconforto e nem dor. Caso sinta muita dor, reavalie o modo da amamentação e peça ajuda (no próprio hospital) de uma enfermeira especializada. Garantir que o bebê realize uma pega correta e cuidar das mamas durante a gestação e aleitamento, são providências que garantem uma amamentação tranqüila e sem sofrimento algum, pelo contrário.

8) Quais os fatores que podem diminuir a produção do leite?
O cansaço físico e emocional, a diminuição do estímulo em amamentar, a diminuição no incentivo, a introdução de outros alimentos ou o uso de bicos ou chupetas.

9) Amamentar é um instinto natural ?
“Não existe instinto, o aleitamento é um aprendizado da mãe e do bebê”, O ideal é aprender as técnicas e sem ansiedade colocá-las em prática.

10) Qual a posição ideal para amamentar o bebê?

A posição ideal é manter o bebê com o corpinho encostado no da mãe (barriga com barriga). Para saber se ele fez a “pega” correta observe se ele pegou o mamilo e quase toda a auréola. A boquinha deve ficar em posição de boca de “peixe”, com os lábios virados para fora.

Uma dica que vai auxiliar e muito nessa fase é a utilização de uma almofada de amamentação, pois vai ajudar na hora de posicionar o bebê para a mamada, dando sustentação e conforto para a mãe e para o bebê. Uma poltrona de amamentação adequada ao seu tamanho também vai garantir conforto. Antes de comprar faça o teste. Sente na poltrona de amamentação e prefira aquela que vc pode encostar os pés no chão e tenha apoio para o seu pescoço. Lembre-se que você ficará muito tempo nessa posição e que criar um ambiente tranquilo e ideal será fundamental para o sucesso do aleitamento.

Lojas Bicho Papão
Lojas Bicho Papão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *